Quanto custa o corte de cabelo? Por que tão caro?

mar 2, 2016   //  por admin   //   Blog  //  Comentários desativados em Quanto custa o corte de cabelo? Por que tão caro?

PrecosSalaoX

A cliente reclamou do preço dos corte de cabelo. Qual sua resposta?

Há algumas semanas rodou nas redes sociais um post, republicado dezenas de vezes, abordando a resposta que um proprietário de uma casa de chá de Londres deu para uma cliente que reclamou do elevado preço de uma xícara de água quente com limão. Imediatamente pensei nos serviços dos salões.

Recentemente fui visitar um salão no qual o serviço de corte de cabelos feminino tem o valor estabelecido de R$ 65,00. Exatamente naquele dia uma cliente tinha perguntado à proprietária o motivo de um preço “tão alto”.

Vou contar a estória do que a proprietária do salão respondeu para a cliente:

  1. Cada cabeleireira é uma empresa e aluga um espaço específico para trabalhar. O aluguel tem uma parcela fixa e uma variável. A fixa corresponde a R$ 1.000,00 por mês e a variável é de 10% da receita do cabeleireiro.
  2. Estabelecemos em conjunto um critério de retirada média para cabeleireiros que não deve ser inferior a R$ 3.000,00, mais os encargos de uma empresa, que giram em torno de 17%. Para que o impacto sobre o preço final seja reduzido, consideramos no cálculo de preço, somente R$ 1.500,00 destes R$ 3.000,00
  3. Cada profissional possui uma despesa média de R$ 800,00 com transporte e mais R$ 750,00 com alimentação, que são considerados custos de suas empresas.
  4. Antes da parcela variável o custo fixo de um cabeleireiro é portanto de R$ 4.050,00.
  5. Considerando que estes profissionais realizam uma média de 280 serviços por mês, o custo fixo unitário que precisamos alocar em cada serviço é de R$ 14,46 (R$ 4.050,00 divididos por 280).
  6. Sobre este valor precisamos colocar o custo dos produtos e acessórios que utilizamos para prestar o serviço, que ficam na faixa de 10,55 (toalhas, shampoo e condicionador). Isto nos leva para um custo de R$ 25,01, que é a soma do custo fixo unitário de R$ 14,46 com o custo direto de R$ 10,55.
  7. Foi estabelecido um valor de reserva de 10% sobre o faturamento individual para o fundo de investimentos (renovação de móveis, instalações, cursos, inovações) e Marketing e mais 4% para cobrir os custos financeiros médios da operação, incluindo a inadimplência. Consideramos um percentual de 20% de lucratividade para cada profissional para formação da receita de suas empresas.
  8. Com isto o valor encontrado foi de 64,12 (que é obtido pela divisão entre os R$ 25,01 de custo e o resultado de 1-0,61, ou seja 0,39, sabendo-se que 0,61 é a soma dos variáveis divido por 100), que arredondamos, por segurança para R$ 65,00.

É uma estória, porque ninguém quer saber disso, nem foi esta a resposta da proprietária. Chutar é sempre o caminho mais utilizado.

Cada salão pode oferecer uma condição de trabalho específica para seus profissionais, que exige cálculos também particulares, que precisam ser constantemente revistos.

Muitos salões operam com preços de serviços abaixo da linha de custos e infelizmente proprietários e profissionais frequentemente não sabem dar uma resposta às reclamações a respeito de preços altos. A consequência é que muitos salões reduzem os preços simplesmente porque não conseguem explicar o motivo pelo qual um serviço tem um determinado valor em função de um cálculo, que permite que cada pessoa tenha um resultado justo.

Quando preços são praticados abaixo da linha de custos é sinal que alguém está realizando um investimento, ou simplesmente está tendo um prejuízo que desconhece. Isto acaba colocando todos em área de risco.

A partir do exemplo é possível ter certeza que cada salão tem uma proposta específica de trabalho e uma realidade financeira. É contraproducente copiar preços e qualquer semelhança com a realidade será mera coincidência.

Comments are closed.