Pode se pensar em fazer carreira em Salão de Beleza?

fev 3, 2015   //  por admin   //   Blog  //  Comentários desativados em Pode se pensar em fazer carreira em Salão de Beleza?

Cabeleireiros, manicures, esteticistas, maquiadores e todos os demais profissionais dos Salões de Beleza podem e devem pensar com visão de carreira. Isto significa que quando uma pessoa começa na profissão deve imaginar todos os passos a serem seguidos para se chegar ao topo.

De uma forma geral os níveis de Trainee, Júnior, Pleno, Sênior e Master, mesmo que não existam formalmente devem ser utilizados como base para todos os profissionais que buscam desenvolvimento.

O Trainee  é o treinando orientado para o desenvolvimento na profissão. Ele passa pelas diferentes tarefas das mais básicas às de maior complexidade, mas tem o foco no seu desenvolvimento e não na operação propriamente dita. É aí que um Trainee se diferencia de um Auxiliar. Dentro de uma visão conservadora, o Auxiliar  sem orientação de treinamento, é um profissional da base operacional do salão, com pouco ou nenhum interesse em desenvolvimento. O Trainee está orientado ao treinamento, para crescer dentro da profissão. O Trainee deve possuir educação formal adequada e formação técnica aprofundada, ou seja, em função da educação recebida e da base que possui, normalmente não ficará muito tempo nesta etapa. Se fosse para considerar um período ele seria em torno de um ano, sempre dependendo do desempenho apresentado.

Após passar pelo período de treinamento o profissional atinge a primeira etapa como  Júnior. Nesta função, também transitória para quem foi Trainee, realiza já como profissional iniciante, uma série de tarefas de menor complexidade. A etapa como Júnior pode ser curta, imaginando que como Trainee, o treinamento e a prática tenham se consolidado. Também é possível enquadrar um profissional como Júnior sem que tenha passado pela etapa de Trainee, se este trouxer com ele uma bagagem como Auxiliar que busca o desenvolvimento.  

É importante perceber que o Trainee já tem uma formação e segue um programa de desenvolvimento previamente desenhado pelo Salão para se tornar um Cabeleireiro Pleno, ou até Sênior, dependendo do que foi definido como perfil e como meta para o Trainee. O Júnior seguirá uma carreira mais lenta, de acordo com o seu desenvolvimento histórico e o seu desempenho. O tempo de permanência na função para um profissional que saiu da posição de Auxiliar é mais longo, podendo chegar a 5 anos. Se não houver desenvolvimento, o profissional dificilmente atingirá outros níveis ficando estagnado como Junior. Isto é muito comum em profissionais que não buscaram a qualificação e o aperfeiçoamento de uma forma ampla. A maioria dos profissionais de Salão de Beleza no Brasil possui qualificação que formalmente equivaleria a de um Júnior.

O Pleno realiza então as tarefas complexas, direcionado pela formação teórica e prática. É neste ponto da carreira que concentra o maior tempo. Do ponto de vista de formação ela deveria ser sólida e a experiência significativa.

O Master, além de uma formação e experiência avançada, aliou conhecimentos de gestão que lhe permitem compreender a organização do trabalho e do negócio que se insere, possuindo total autonomia para realizar tarefas e para coordenar o trabalho de outras pessoas. É fundamental que sejam aliados conhecimentos de gestão para que a coordenação seja realizada de forma harmônica, orientada por objetivos.

O Master tem muito mais o papel de gestor uma vez que passou por todas as etapas e se encontra em condições de dirigir o trabalho de uma equipe.

Quando se analisa a forma como as pessoas desenvolvem suas carreiras no Brasil no segmento da beleza, fica claro que há uma grande deficiência tanto na formação, como na estrutura de treinamento dentro dos Salões.  Isto quer dizer que há um enorme trabalho a ser realizado porque há muito espaço para novos bons profissionais e para o desenvolvimento de negócios ligados ao segmento com visão ampla de Administração.

Comments are closed.